domingo, 25 de novembro de 2012

Diferentes tipos de copos




A escolha do copo para uma bebida não pode ser deixada ao acaso. Cada copo foi concebido para apreciar melhor cada bebida e potenciar as características das mesmas.

Assim:

Caneca – com pega, maioritariamente usada para servir cerveja, podendo também usar-se para servir sangria
Capacidade: aprox. 470 ml

Snifter ou copo de brandy – Sua base esférica, adapta-se perfeitamente à palma da mão, da qual recebe calor suficiente para acentuar o aroma da bebida. A boca relativamente estreita, retém o precioso aroma, que realça as qualidades do conteúdo antes mesmo que o paladar o confirme.
Usa-se para brandy, mas também é normal servir conhaque, whisky ou aguardentes
Capacidade: aprox. 517 ml






Copo de cocktail ou Martini – um clássico que dispensa apresentações, é o tradicional copo de forma triangular, com haste comprida (evita o aquecimento provocado pelas mãos) sendo usado para servir cocktails sem gelo.
Capacidade: aprox. 118-354 ml




Copo cordial ou de licor – pequeno e com haste, é normalmente usado para servir licores depois das refeições, dadas as propriedades digestivas.
Capacidade: aprox. 60 ml





Copo highball ou Long Drink – alto e estreito, para ser usado em bebidas com gelo, e também nas combinações de duas componentes  (ex: vodka laranja ou gin tónico).
Capacidade: aprox. 236-354 ml



Collins ou copo tall – mais altos e esguios do que os copos highball, são adequados para servir refrigerantes, bebidas com licor e sumos exóticos/naturais.
Capacidade: aprox. 414 ml
 


Hurricane – este copo com forma de “furacão” é normalmente usado para servir bebidas exóticas e tropicais.
Capacidade: aprox. 443 ml





Copo para margaritas – desenhada para servir margaritas, e outras bebidas frozen, destacando-se dos demais, pela sua forma larga e arredondada. A haste (pé) é longa, sendo também usado para bebidas com frutos ou ‘daquiris’.
Capacidade: aprox. 354 ml




Copo old-fashioned  –  é um copo baixo, pesado e com fundo grosso.É o ideal para servir whisky ou outras bebidas espirituosas “on the rocks”, com algumas pedras de gelo
Capacidade: aprox. 236-295 ml




Copo parfait ou tulipa – ligeiramente curvo e largamente arredondado, deve ser escolhido para servir bebidas que contenham frutas e/ou gelado. Também usado para servir cerveja de pressão
Capacidade: aprox. 354 ml




Copo pousse-café – tem uma haste comprida e é um  copo muito estreito, que alarga apenas no topo. Por esse motivo é o ideal para bebidas do tipo sobremesa, que requerem várias camadas de ingredientes distintos (ficando assim perfeitamente visíveis).
Capacidade: aprox. 170 ml




Copo pilsner ou copo de cerveja – de haste muito baixa, para não aquecer a bebida, este copo, que é afunilado em baixo e mais aberto no topo, é óptimo para servir cerveja ou fino.
Capacidade: aprox. 330 ml



Copo para sherry – pequeno e compacto (para concentrar os aromas e sabores das bebidas doces e encorpadas) é o indicado para servir sherry, vinho do porto ou diversos aperitivos
Capacidade: aprox. 56 ml





Copo para shot – é o copo mais pequeno que alguma vez encontrará num bar e serve apenas para servir licores e bebidas puras (tequilhas, vodkas) e sem gelo, existindo também em  tamanhos ligeiramente maiores para criação de shots com dois ou mais ingredientes
Capacidade: aprox. 42 ml



Copo para bebidas quentes – dotado de  uma pequena haste e pega, serve essencialmente  para cocktails quentes, caso do irish coffee.
Capacidade: aprox. 200 ml



Finalmente os copos de vinho:


O vinho é melhor apreciado quando bebido num copo adequado. Todos eles deverão ser leves, de pé alto, vidro fino, sem desenhos e uma boca estreita para afunilar os aromas. Só assim se poderá retirar o melhor partido do néctar de Baco.
Geralmente os copos de vinho tinto são maiores que os de branco porque os aromas do tinto são mais concentrados e, por essa razão, necessitam de mais espaço/oxigénio para abrir. No entanto, hoje em dia produzem-se brancos de grande qualidade, encorpados, untuosos, com um perfil aromático intenso e não existe nenhuma razão para que não se possam bebê-los num copo maior, geralmente reservados para os tintos. É tudo uma questão de gosto

Copo para vinho tinto – possuindo uma haste fina e um formato arredondado, permite o envolvimento da mão em torno do mesmo. A sua abertura também é alargada para permitir ao vinho “respirar”.
Capacidade: aprox. 300 ml

Copo para vinho branco – possui uma haste fina e longa (afasta o aquecimento das mãos), o seu formato ovalizado e estreito permite manter o vinho verde  fresco  durante mais tempo
Capacidade: aprox. 200 ml

Relativamente aos copos de champanhe: esqueça definitivamente as taças que tem guardadas no armário em casa. As flutes são os copos mais indicados.
Flute – alto e estreito, com a sua forma esguia, é o candidato ideal para servir champanhe, sendo ocasionalmente usado com vinhos verdes exactamente por reter a por mais tempo a efervescência e aroma da bebida. Estes copos permitem, também, uma melhor apreciação da persistência e da dimensão da pérola, características que fazem dos champanhes e dos espumantes uma bebida única.
Capacidade: aprox. 177 ml


Sem comentários:

Enviar um comentário